Filmes

Branca de Neve e o Caçador | Omelete entrevista Kristen Stewart

Protagonista fala das diferenças entre a nova adaptação e as versões consagradas e o novo tipo de princesa que a produção apresenta
-
Branca de Neve e o Caçador
Branca de Neve e o Caçador

Branca de Neve e o Caçador
Branca de Neve e o Caçador

Branca de Neve e o Caçador
Branca de Neve e o Caçador

Branca de Neve e o Caçador
Branca de Neve e o Caçador

O Omelete esteve no México para as entrevistas de imprensa de Branca de Neve e o Caçador, nova versão da história dos Irmãos Grimm para o cinema. Na cidade entrevistamos Kristen Stewart, a Bella de A Saga Crepúsculo, que vive a princesa Branca de Neve na fantasia sombria. Duranta a conversa falamos das diferenças entre a nova adaptação e as versões consagradas e o novo tipo de princesa que a produção apresenta. Além disso, discutimos com a atriz a celebridade e a responsabilidade que isso traz.

Qual a diferença entre esta Branca de Neve e a personagem consagrada pela Disney?

Acho que essa coisa toda de ser uma princesa não está mais tão em voga entre as garotas. Em quase todos os filmes assim as protagonistas não precisam pensar muito - é permitido a elas não pensar. Eu quis fazer este filme porque a nossa Branca de Neve é uma princesa que é uma líder de seu povo e isso é algo palpável. Ela não é perfeitinha, é bem humana e precisa lutar pela sua vida e pelo seu reino. E o mais legal é que ao final não sai alterada da experiência... não fica durona, não vira um garoto.

Acho que a maioria dos roteiristas pensa assim, que heroínas precisam ter características masculinas, quando na verdade o que é mais relacionável com as garotas é que a princesa que está na tela seja capaz das mesmas coisas que qualquer pessoa da idade dela. Tudo o que a Branca de Neve faz neste filme eu poderia fazer também, ou qualquer outra garota da minha idade e constituição. Eu não quis que ela fosse uma super-heroína.

E em termos de história?

Branca de Neve é uma história básica e fundamental, em que os personagens se importam uns com os outros - e aqueles que não se importam, se destacam. É uma ideia comum em muitos filmes, mas que aqui foi desenvolvida com muito amor. Quisemos humanizar a história e os personagens, que, na nossa versão, não são infalíveis. Eu quis juntar-me ao projeto assim que vi isso no roteiro. Comparar mais que isso é difícil, pois não fiz pesquisa alguma. Nós lemos o conto dos Irmãos Grimm e foi só. E eu vi por curiosidade o filme da Disney, mas só por diversão, não me lembrava de nada. Nunca fui fã. Histórias de princesa não são meu forte.

Se você nunca se interessou por princesas, o que te atraiu ao projeto?

As qualidades que o roteiro dá a ela. Minha coisa favorita sobre a Branca de Neve - e isso vale para qualquer pessoa da minha idade também - é sua paixão descontrolada. Muita gente nessa fase da vida ama loucamente alguma coisa, mas não sabe muito bem o motivo. Eu sempre acreditei em procurar a origem dessas paixões. E, cedo ou tarde, elas fazem sentido. Frequentemente me vejo entendendo certos comportamentos meus de adolescente. É importante acreditar em você mesma - e a nossa Branca de Neve confia cegamente nela mesma.

Por falar em paixões loucas, você tem uma verdadeira legião de fãs, pessoas que seguem você mesmo sem saber direito quem você é, baseando-se em uma personagem que você viveu. Quando você escolhe seus projetos você pensa nessas pessoas? Você sente alguma responsabilidade por elas?

Não. Eu acho que é muito importante não fabricar uma personalidade por medo do que as pessoas vão achar de determinadas escolhas suas. As pessoas escolhem seu modelos de comportamento e se você começar a pensar em como se comportar para agradá-las, você estará mentindo para essas mesmas pessoas. Eu acho que se eu perder alguns fãs com minhas escolhas é simplesmente porque eles não se identificam mais comigo e eu realmente prefiro não mentir.

Então acredito que, em resumo, tenho que seguir meus instintos e o meu coração. E, quer saber? eles não precisam gostar de todos os filmes que eu faço. Isso é um conceito tão americano... esse de que você precisa fazer um golaço todas as vezes que você começa um filme. Me deixe fazer um golzinho, chutar pra fora, tudo bem! Eu acho que se você vai servir de exemplo para alguém, não deve pensar muito nisso, nessa responsabilidade, e se deixar levar. Do contrário você se transforma em uma mistura bizarra de uma centena de pessoas e não será UMA, o que não faz o menor sentido.

Enfim, no momento em que você começa a pensar "como eu posso impressionar?" ou "como conseguir mais seguidores" você não conseguirá seu objetivo. O intuito desse trabalho, a atuação, é explorar algo que seja importante para você, que a motive. Ainda que sejamos todos indivíduos, somos todos muito parecidos. O que me afeta provavelmente afetará outros. Dessa forma você nunca se sentirá satisfeita agindo com falsidade. Quero ser capaz de olhar as pessoas nos olhos com honestidade. É tão mais fácil apreciar essa admiração que outros têm por você quando você não está tentando obtê-la...

Na entrevista, Kristen Stewart também falou bastante sobre o trabalho ao lado de Walter Salles em Na Estrada.

Leia também: Branca de Neve e o Caçador | Kristen Stewart e Sam Claflin falam sobre o filme

Branca de Neve e o Caçador estreia em 1º de junho no Brasil.

Leia mais sobre Branca de Neve e o Caçador

Branca de Neve (2012)
(Blancanieves) Direção: João César Monteiro Estreia em 05/07/13
sobre o filme
Galeria de imagens (64)

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus