Frank Miller | Autor é criticado após atacar movimento Occupy Wall Street

Miller diz que manifestantes deveriam alistar-se no exército

Érico Assis
17 de Novembro de 2011

Frank Miller
Frank Miller

"O 'Occupy' não passa de um bando de turrões, bandidos e estupradores, uma turba indisciplinada, vivendo da nostalgia de Woodstock e de fétida e falsa honradez. A única coisa que esses palhaços conseguem é fazer mal à América".

O ataque ao movimento Occupy Wall Street - que se espalha pelos EUA em protestos de rua contra a situação econômica atual do país, dizendo que 99% da população só torna os 1% restantes mais ricos - são idênticos a muito do que se vê nos críticos de rádio e TV da direita nos EUA. Mas a coisa muda de figura quando as palavras vêm de Frank Miller.

O quadrinista e diretor de cinema postou o texto em seu blog. Com desprezo total pelo movimento, Miller diz que ele "não é mais do que uma modinha criada por moleques mimados de iPhones e iPads na mão que deviam sair da frente de quem quer trabalhar e procurar emprego (...) Em nome da decência, voltem para casa do papai, seus medíocres. Vão para o porão da mamãe brincar de Lords Of Warcraft".

O autor ainda sugere que o real problema que o país enfrenta é a al-Qaeda e o islamismo, e que os manifestantes deviam alistar-se no exército - "talvez nossos militares consigam botar razão na sua cabeça. Só que talvez não deixem você ficar com o iPhone."

A reação às declarações de Miller é majoritariamente negativa. Só em seu próprio blog, já são mais de 7000 comentários, vários no estilo "já fui seu grande fã...". Há quem diga que já via uma predisposição pela direita nas obras do autor como Cavaleiro das Trevas e 300 de Esparta, talvez mais explícita em Holy Terror, deste ano. Via Twitter, quadrinistas também se opõe ou surpreendem com o ataque. Ty Templeton fez uma pequena HQ onde Miller está com a cabeça enfiada no traseiro - "pelo menos aqui não tem esses terroristas muçulmanos que me dão medo".

Ann Nocenti, a escritora que substituiu Miller no Demolidor nos anos 80, manifestou-se ao site Bleeding Cool, dizendo que há um grande mal entendido quanto aos propósitos do Occupy Wall Street, no qual ela envolve-se ativamente. Mark Millar, em seu fórum, diz que, por mais que discorde de Miller em termos políticos, o autor deveria ter direito a liberdade de expressão - e que está assustado com a reação tão violenta dos fãs: "recomendo a todos meus leitores de esquerda que boicotem Miller tanto quanto fazem com HP Lovecraft, Steve Ditko, David Mamet ou qualquer outro escritor com quem você não compartilhe da filosofia, mas que fica feliz de ter na estante."

Também circula pela internet a página de Batman: Ano Um onde o homem-morcego interrompe um jantar de ricaços de Gotham City para dizer "vocês comeram a riqueza, o espírito de Gotham. Seu banquete está prestes a terminar. De agora em diante, nenhum de vocês está a salvo" - palavras que caberiam bem no Occupy Wall Street.

Leia mais sobre Frank Miller



Comentários (180)

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar.
Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Matheus Matheus (06/12/2011 11:28:44)   306 0
http://youtu.be/_TNmRPOcE1c



sem avatar Hugo (24/11/2011 10:02:10)   2 2
Confesso que fiquei desapontado. Tenho até tatuado o Daredevil no braço esquerdo. Sou grande fã das obras de Frank Miller, mas entristece ver sua conduta alienada, típica de um cidadão norte-americano que tem sangue nos olhos e é favorável a guerra. Pela capacidade do Miller de desenvolver bons quadrinhos e bons roteiros, me supreende ele ser tão fiel a ocupação americana em territórios do oriente médio sem ao menos se quer questionar que a guerra ao terror é pura invenção para invasão e extração de riquezas. Me supreende mais se ele souber disso e ainda assim ser favorável, ou seja, é adepto ao imperialismo de seu país. Triste! Triste! Chocado com sua conduta. Lamentável.



daniludens daniludens (21/11/2011 15:02:13)   43 3
Nosso vizinho do norte se converteu em um Estado cada vez mais antidemocrático e repressivo também dentro de seu território. Isso pode ser confirmado pela brutal ação policial dos últimos dias em muitos dos acampamentos surgidos em importantes cidades a partir da fagulha acesa por Ocupe Wall Street.

O movimento parecia débil e solitário quando começou com umas 200 pessoas no Parque Zucotti (rebatizado de Parque Liberdade) porém rapidamente ganhou o apoio da maioria dos novaiorquinos, de sindicatos, inteletuais heterogêneos, artistas e empresários medianos e pequenos.

Em menos de dois meses se estendeu para mais de cem cidades, multiplicou sua popularidade e mudou a agenda do debate político nacional. Temas tabus como desigualdade de oportunidades, dominação da sociedade pelas corporações, ganância capitalista e os crimes do império agora são discutidos na sala de muitas casas e em páginas editoriais.

Por que surgiu este movimiento, tão temido pelo poder que não pára de reprimi-lo, até expulsando-os de seu acampamento mais emblemático perto de Wall Street? Como resposta tentarei resumir os questionamentos do movimento Ocupe o Sistema imperante nos Estados Unidos.

Os EUA atravessam uma colossal crise econômica sem fim aparente devido ao sistema capitalista, o governo do capital e as constantes guerras. O desemprego alcança 25 milhões, e entre eles muitos jovens. O país que mais riqueza acumulou tem cinquenta milhões na pobreza, um número maior sem serviços de saúde e as escolas públicas estão em ruínas. Milhões perderam suas casas, o patrimônio de uma toda a vida. Enquanto isso, segundo dados oficiais, a riqueza dos mais ricos cresceu 275 por cento.

Mas também existe uma crise de valores devido ao descrédito dos governantes, das oposições consentidas e das instituições perante o povo. Não se sentem representados por estes, porque são as grandes corporações e os bancos que pagam as milionárias campanhas políticas, e que recebem os privilégios, políticos como o presidente Barak Obama e todo o executivo federal, ou os integrantes de ambas câmaras do Congresso.

Estes últimos nunca haviam tido um nível tão baixo de aceitação junto à opinião pública. Estão em crise os desígnios de hegemonizar o mundo e o ciclo de guerras imperialistas em que se envolveu a potência imperial, e que já não mais podem sustentar. Isto só tem exacerbado os conflitos que supostamente solucionaria.

A isto está unida a ameaça de incendiar a humanidade em um holocausto nuclear se os governantes medíocres e oportunistas da Casa Branca e seus satélites aliados insistirem no seu plano de atacar o Irã (aqui uma afirmação muito pessoal: se alguém quiser encontrar hoje exemplares dessa espécie em extinção conhecidos como homens e mulheres de Estado, busquem-nos primeiramente nos países latino-americanos que tomaram um rumo independente).

A crise estadunidense se extende desde a forma implacável e já intolerável de exploração e pilhagem da grande maioria (99 por cento de sua própria população) e de imensos contingentes humanos no mundo por uma ínfima minoria (1 por cento) através de um paradigma de produção e consumo consolidado nos anos cinquenta e sessenta com o desenvolvimento pleno do consumismo. Uma medida da tragédia que se seguiu a este fenômeno é o fato de que se os 7 bilhões de seres humanos existentes no planeta tivessem o mesmo consumo per capita dos Estados Unidos, poderíamos viver apenas se contássemos com cinco vezes os recursos naturais presentes em todo o mundo.

Isso é a causa do aquecimento global que já origina alterações climáticas, cada dia mais intensas e cada vez mais frequentes, e que está extinguindo rapidamente numerosos ecossistemas indispensáveis para a sobrevivência do ser humano. Decorre disso também o envenenamento dos rios e mares, onde em algumas décadas não mais existirá vida. Nada permanecerá como está, e é preciso mudar radicalmente. O primeiro a ser transformado é que as decisões que nos afetam devem ser tomadas pelos cidadãos e não pelo capital e seus politicos subordinados. Tudo isso e muito mais nos dizem os Ocupas.

Frente à repressão, que certamente continuará, Ocupe Wall Street respondeu sabiamente: “Não podes expulsar uma ideia cujo momento há chegado”.



sem avatar Eric (22/11/2011 12:31:12)   19 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Luís Luís (24/11/2011 11:17:31)   14 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Narayana (Rodrigo) Narayana (Rodrigo) (19/11/2011 09:52:39)   161 -1
Os comentários daqui são absurdamente umas crônicas de jornal....reparem no tamanho das respostas, hahahahaha.



jonathan jonathan (18/11/2011 19:00:34)   1175 1
Esse cara tá caga.



ARISIO ARISIO (18/11/2011 17:46:00)   9 -1
Acho muito pouco produtivo esse tipo de manifestação. Por isso sou contra.
Acusar e imprensa ou qualquer outro meio de comunicação de ser mentirosa e tendenciosa, me cheira a teoria da conspiração.
Apoiar qualquer tipo de manifestação, só porque é uma manifestação, também é perigoso... alguém ainda se lembra dos Movimento dos Sem Terra destruindo fazendas com tratores?
Sou pai de família e sou o provedor dela... já passei por situações difíceis. Minha solução, procurar emprego e não ser contraproducente.
Achar que manifestações desse tipo vão mudar alguma coisa, é no mínimo inocência.
Querem mudar algo, comecem votando certo na próxima eleição.
E pra constar, fui um dos Cara-Pintadas, na época do Collor de Melo... como eu me arrependo de ter feito parte daquilo. Hoje, eu vejo como fui manipulado, graças a minha inexperiência de vida.


Nilson Nilson (19/11/2011 01:07:53)   -8 0
Amigo, respeitosamente vc nao acha que de alguma forma foi manipulado pela imprensa na epoca dos cara pintadas?
Se foi manipulado, induzido, acreditando estar fazendo o que era certo, entao houve uma tendencia, e por consequencia uma mentira, e pelo que me lembre o principal canal de tv a incentivar esse movimento foi a globo. Nao acreditar que a midia nos manipula, ou pelo menos tenta, é que é inocencia.Assista, caso ainda nao o tenha feito, o documentario: Muito Alem do Cidadao Kane, e saiba como as coisas funcionam. Segue o link: http://www.megaupload.com/?d=GDYEUGW1

Com relaçao a votar certo, so se votar em ninguem, porque nesse jogo as cartas estao marcadas. Mas abaixar a cabeça e fingir que nao é conosco, isso nao podemos fazer. Durante anos os brasileiros estao fazendo isso, reclama mas aceita,é por isso que chegamos a onde estamos.Ao meu ver, é necessario manifestacoes publicas sim, pacificas, mas se nao der resultado, entao que seja levado ao extremo. Para a independencia do nosso pais em 7 de setembro de 1822, houve violencia e morte, precisamos nos libertar novamente, so que agora de nos mesmos.
Desculpe se discordo em partes de vc, respeito sua opiniao, apenas exponho a minha.

ARISIO ARISIO (21/11/2011 08:56:28)   9 1
Na boa Nilson, sua opinião é importante e válida. Mas eu acho as manifestações pacíficas mais inteligentes e tem maior apoio e adesão das pessoas. Aqui em BH, todo ano tem passeatas pela paz que reúnem milhares de pessoas e acho que é bem mais eficaz.


Nilson Nilson (21/11/2011 23:51:32)   -8 0
Tudo bem! Respeito sua forma de pensar.


sem avatar danielpaz (18/11/2011 13:46:13)   58 -2
O comentário de Breno é interessante: "Os reaças tão saindo do armário, que hilário!"

Ou seja: está PROIBIDO com termos pejorativos ter opinião contrária. Isso já o desqualifica automaticamente. O termo "reacionário" é usado, pelo menos, desde os anos 50 para todo mundo que opine CONTRA a mentalidade de esquerda (na Argentina, os peronistas instauraram o termo "gorila"). Isso se cristaliza no Brasil no que chamo de Democracia de Mão Única. E também no Monopólio da Inteligência e da Bondade, que só pertencem, evidentemente, ao lado que chama os outros de fascistinhas e reaças. Que xinga e acusa os outros de serem o que eles são.

É traço dessa mentalidade acusar os outros de seus defeitos (Lenin teorizou isso como estratégia política; neste caso, é meramente demência). Chamar os outros de ignorantes, sendo ainda mais ignorante, e acusar os outros de "fascistas", sendo este um regime coletivista - o fascio nada mais é do que isso... (o que SEMPRE foi a característica central da esquerda, ao menos desde os jacobinos... e NUNCA de conservadores e de liberais).. é sintomático.

Nunca pus em questão o Occuppy (de que conheço pouco) ou Miller (que não sei se está falando algo verdadeiro); mas a mentalidade de gente da laia do Breno, que em coro operam patrulhando (esse é outro termo interessante; é uma tática da guerra cultural... teorizada por quem? tcha-nam...) as visões destoantes por meio de insultos baixos.


Luís Luís (24/11/2011 11:04:11)   14 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Hector Hector (18/11/2011 11:56:35)   766 0
O ser-humano é uma criatura extremamente complicada.

Em um lugar onde se encontram mais de duas pessoas... a probabilidade de alguma delas ser idiota ou cretina é bem alta.

E isso se aplica a instituições religiosas, empresas, cooperativas, movimentos sociais, partidos políticos, direita/esquerda, etc.



sem avatar Breno (18/11/2011 11:32:17)   7 2
Os reaças tão saindo do armário, que hilário!



sem avatar danielpaz (18/11/2011 09:19:52)   58 -2
Jun, por último: um pouco de história.

Durante boa parte da Idade Média, FOI O ISLAM QUE ATACOU A EUROPA. Ou melhor, a Cristandade, que recuou tremendamente. Foram 3 os fronts: Península Ibérica, até os Pireneus, detidos pelos carolíngios (vide Chanson Du Roland); o Mediterrâneo, que incursões repetidas dos sarracenos, que ainda duraram muito tempo (aparecem em Decameron); Turquia e, depois, a região dos Bálcãs. A retomada se deu por séculos, no longo processo da qual as Cruzadas (na Palestina, já que houve outras) fizeram parte. A Reconquista da Península Ibérica foi, como se diz, Reconquista. (E perdeu-se ao que tudo indica era uma civilização maravilhosa, prodígio de convívio entre os três grandes monoteísmos do mundo, no período que chamou-se lá de La Convivencia).

Não estou sendo maniqueísta. Mas é FALSO dizer que, numa batalha prolongada, desde o séc. VII ou VIII até depois do séc. XVI, entre duas áreas religiosas (não eram bem países... os impérios e nações mudavam de feição... pode-se definir, apenas, como dois grandes blocos identificados por religiões, e, mesmo estas, imprecisas – a Cristandade e o Islam), um dos lados mandou sempre e perseguiu o outro é um ATENTADO À HISTÓRIA. É infantil. É primário. Não é outro lado da história; é desinformação, apenas.

Assim como é FALSO falar em Gengis Khan nesses termos. Os mongóis não tinham bem um projeto de "liquidar religiões". Tanto que os turcos, que são parentes étnicos deles, em duas levas - seldjúcidas e otomanos - adotaram o Islam. Como os mongóis, na China, adotaram a cultura chinesa. Se não me engano, o Império Mogol, descendente direto dos mongóis, na região da Índia, também adotou o Islam.

A referência a Napoleão também é falsa.

Fazer a entidade religioso-cultural que mais se expandiu no mundo desde o séc. VII até o séc. XV de vítima, e vítima de falsos algozes, é algo esquisitíssimo... (depois a Cristandade, com as Navegações, expandiu-se em bases maiores).


sem avatar Marco (18/11/2011 13:40:08)   -1 -1
Olá Daniel, analisando seus posts vi alguns pontos a serem ampliados. Nem ouso fazer isso com o Jun, pois os comentários não tem embasamento.

É so sobre as guerras religiosas que vieram da ascensão do cristianismo, até a guerra dos 30 anos.
Depois disso apesar de ter relevância, a religião deixou de ser o motivo principal das guerras.

O islamismo acelerou sua expansão após a morte de Maomé, com os quatro califas, O Islão considerava 3 povos do livro. A expansão fora da Arabia começou com a Pérsia que foi convertida a espada. Depois durante a alta idade média travou-se uma guerra longa intermitente contra os Bizantinos que resultaram na conquista de Jerusalem e Alexandria.

Os Bizantinos lutando em vários frontes (vários povos eslavos, magiares e Islã)
acabaram cedendo boa parte dos territórios.
Até então, o cristianismo ocidental exceto pela Espanha e o Mediterrâneo pouco se importava com o Islão

Após a divisão do império Islâmico, outros povos já convertidos ao Islã ganharam importância como os Turcos Seljucidas que conquistaram boa parte da Anatólia após a batalha de Manzikert.
Foi isso que iniciou as famosas cruzadas pois Bizancio não tinha mais força para barrar o islamismo.
Após varias cruzadas, o Islã recuperou os espaços e os Turcos voltaram a pressionar.
Isso só foi interrompido com Gengis Khan que não fazia distinção, pois a cultura oriental é mais restrita a guerras religiosas.Tamerlão depois continuou as conquistas e disso surgiu o Império Mogul na India que era Islâmico.
Após o susto OS Otomanos começaram a expandir até culminar com a caída do Imperio Romano do Oriente. Após isso Suleiman expandiu o imperio e só não foi além pois foi barrado em Viena, já na Europa Central. Viena rechaçaria os Otomanos novamente 100 anos depois. MAs o auge já tinha passado.

Com a reconquista, com a descoberta da América, com a formação de estados proto absolutistas, com a reforma, renascimento e a ascensão dos bancos modernos (*)a Europa saiu da idade das trevas e com isso "virou o jogo" em relação a outras partes.

Os Turcos, a Persia ressurgida, os Moguls e os Mamelucos foram gradativamente ficando para trás tecnologicamente e economicamente (caso interesante é os bancos no Islamismo).

Após a guerra dos 30 anos a mentalidade mudou e as guerras religiosas praticamente deixaram de existir dando lugar a guerras imperialistas e ideológicas (na maioria só pretexto).

Como ja me alonguei, nem vou comentar o restante, só queria focar nesse ponto

Só uma coisa, qq consolidação de Estado implica em exterminios, isso deu-se não só na China e URSS, mas tb EUA, paises Europeus e suas colonias.
Isso não é cultural como falastes, mas humano.


Publicidade
sem avatar Icaro (18/11/2011 09:15:39)   6 -2
Gente que se diz "de esquerda" é ridícula no mundo todo, né? Nos EUA, na França, na Holanda... No Brasil, então, nem se fala.



sem avatar danielpaz (18/11/2011 09:03:03)   58 -1
Jun...

Os números que passei não são de “versões oficiais”. São do prof. R.J. Rummell, praticamente o único sujeito que parou para estudar o tema do que ele chama de “democídio”: que é o assassinato em massa de civis pelos seus próprios governos, por meio de campos de concentração e/ ou trabalhos forçados, deslocamentos em massa, períodos de fome provocados pelo governo sem o apoio logístico para mitigar, e penas de morte a dissidentes ideológicos.

O trabalho não vem do nada – ele tem algumas décadas pesquisando isso. Tem um site com todos os artigos e dados corrigidos regularmente. E apresenta as fontes primárias, que vem dos países de origem.

Portanto, por favor, sem o genérico do “versão oficial”. Não são dados de um governo, mas de alguém que estuda o assunto. Entre um pesquisador e um governo, sei em quem confiar.

Por exemplo, o governo turco nega, também, o genocídio armênio – cerca de 1 milhão de mortos, o segundo maior genocídio do séc. XX. O governo alemão, até a Segunda Guerra Mundial, negava tudo que fazia. A lista é longa.

Não generalize o termo “genocídio”: ele é específico. É a matança sistemática de um grupo étnico. Ao que me consta, no séc. XX, foram 4 apenas – o holocausto dos judeus, dos ciganos, a matança dos armênios, e o desastre de Uganda. Talvez o massacre dos kurdos por Saddam, que tinha em sua ficha 300.000 civis mortos...Nenhuma nação do bloco da Otan foi responsável pela morte sistemática de grupos étnicos.

Sobre a bondade dos chineses, pesquise sobre o Tibet. Todo mundo reclama dos EUA em Guantanamo (UMA base militar), e ninguém fala do Tibet (UM PAÍS). Ah, todo mundo fala em Guantanamo (UMA prisão onde ocorreriam torturas a supostos terroristas presos sem julgamento), mas ninguém fala que, na mesma ilha, há QUARENTA PRESÍDIOS (não posso confirmar a informação, está? Me parece que vem do Cuba Archives) para DISSIDENTES IDEOLÓGICOS.

Ou seja: senso das proporções.

Eu vivo passando este site: http://www.hawaii.edu/powerkills/welcome.html
Se você tem como contra-argumentar o gajo, faça-o. Mas sem generalidades. Dados e fontes.

Por exemplo: desde 1948 para cá... 50 GUERRAS? A conta está estranha. Enumere 30, que estamos combinados... Não falo escaramuças: falo guerras.
10 milhões é, igualmente, um número estranho. Segundo as contas do mesmo autor, até meados dos anos 90 (se não me engano), o séc. XX apresentava cerca de 32 milhões de mortos EM TODAS AS GUERRAS (considerando militares e civis). Se você quer furar o bloqueio da mídia, cite estudos que apontem o que você diz. Os malignos EUA são pródigos em literatura contra o próprio governo. De repente lá você acha.

A mídia norte-americana é um capítulo à parte... mas dizer que é controlada pelo governo é, novamente, outro clichê. A questão básica é: porque os donos dos meios da imprensa escrita e televisiva norte-americana (exceto o Rupert Murdoch) apóiam sistematicamente os Democratas e não os Republicanos. Seu ponto de partida é o EUA monolítico, o que é falso, pelo pouco que sei. HOJE, de fato, há alinhamento; na época dos Bush, pai e filho, não. Vide o mercado de quadrinhos, que idolatra Obama, por exemplo.

Sobre as companhias de petróleo... parei para pensar outro dia: não conheço UM TRABALHO SÉRIO que mostre, de fato, como isso acontece na Guerra do Golfo. Não sou especialista no assunto. Mas peço que me indique literatura confiável. Michael Moore não é dado válido, adianto.

Sobre os americanos, faço apenas uma pergunta: se eles são tão demoníacos, porque o fluxo migratório é sempre INDO PARA LÁ, e nunca o contrário? Se os países islâmicos são tão bons – e não falo do Islam, que é mais amplo e antigo, mas dos países atuais, eivados do fundamentalismo, que é a politização da religião – porque são iranianos que vão aos EUA e não o contrário? Se Cuba é ótima, porque ninguém pode sair dela? Se a China comunista era excelente, porque ninguém podia sair? Por que os americanos não têm o direito de fazer muros e combater imigrantes ilegais, já que o país é tão perverso? Como os americanos conseguem atrair para si imigrantes ilegais, para, depois, expulsá-los? É um contra-senso!

Por último: a história do séc. XX mostra que a maioria das denúncias feitas no Ocidente sobre os regimes autoritários e totalitários estavam AQUÉM DA REALIDADE. Ninguém acreditou nas primeiras denúncias dos campos de extermínio nazistas, como até hoje não se aperceberam da dimensão do horror que foi o regime soviético. Igualmente os ouvidos são moucos para a China. O Ocidente, no entanto, por ser democrático, é totalmente permeável a críticas e ao controle da população... Por isso, qualquer crítica ao Ocidente – e pode ser feita – deve ser feita pensando-se nas alternativas, ou na reciprocidade. O aparato de divulgação cultural de esquerda que se montou no séc. XX... havia no mundo comunista um rival? Não. Havia um equivalente ocidental da Universidade Patrick Lumumba? Não. Havia um equivalente ao Gulag? Não. Havia um equivalente à Stasi e sua penetração na população civil? Não.

Em tempos mais recentes, a crítica que os muçulmanos (por exemplo) fazem no Ocidente PODERIA SER FEITA NOS PAÍSES MUÇULMANOS POR OCIDENTAIS? Existe simetria de direitos? Ao que me consta, a resposta não é bem positiva...


Satantango Satantango (19/11/2011 19:22:28)   285 1
não adianta citar uma fonte sem saber como Rummell contabilizou o fenômeno. São estimativas, e são as estimativas dele. A maioria das suas estimativas são incertas e possui críticos, outros estudiosos deram estimativas diferentes. Como ele teve acesso a dados de estados distantes e fechados para vender seu peixe?? ele pegou dados de outros autores e incrementou e estimou números muito mais altos, para reforçar sua teoria da paz democrática, que aliás também possui críticos.

Luís Luís (24/11/2011 11:15:21)   14 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


sem avatar danielpaz (18/11/2011 02:48:23)   58 -5
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar jun (18/11/2011 02:43:40)   -63 3
Sou muçulmano.

No caso , os EUA esta falindo por sua tentativa de destruir o islam : mesma tentativa da igreja catolica na idade media ,gengis khan, napoleão, URSS, todos falharam

Em relação ao WTC por incrivel que pareça não existe nenhum muçulmano que assumiu tal autoria, ninguem.E não ha provas em tribunais civis contra ninguem, só existe a versão oficial americana.O FBI ja assumiu que os
acusados(lista de pessoas com passaportes sauditas) não podem ser linkados aos atentados em qualquer tribunal e na lista fina de voos dos aviões não ha qualquer nome arabe.A versão oficial americana é falha e billhões pelo
mundo não creem nela e querem saber o que esta por detras disto tudo, vide que os EUA são linkados ainda a arabia saudia e nunca declarou qualquer guerra a ela, se a versão dele fosse verdade então seria a arabia saudita a ser atacada, mais estranhamente foi atacado o iraque, país rico em petroleo rival dos EUA que mesmo na versão a americana , não tem nada haver com isto.

Por fim, os EUA e Israel ja mataram de 1948 para cá quase 10 milhões de muçulmanos em mais de 50 guerras. Estas supostas guerras e ataques não são mencionados na midia americana que é controlada pelo governo:CNN,FOX,CBS e outras. Só em sabrila no libano israel matou 2000 muçulmanos em 1 dia. Israel testa arma quimica em criança palestina, e fosforo branco(e ja assumiu).

Então é realmente complicado debater com pessoas que vivem só de um lado da informação: um mata 1 milhão e não é noticiado, um mata 10 e é noticiado, obviamente vc fica mais .

A divida publica dos EUA é de 15 trilhões de dolares com os proximos vencimos sera de 60 trilhões de dolares( 120 trilhões de reais !) absurdo total.Tudo isto foi gasto pelas guerras q não foram vencidas pelos EUA, na guerra do vietnã os EUA gastaram 123 bilhões de dolares na do iraque 3 trilhões e do afeganistão 3.8 trilhões(quase 25x mais) dai toda esta quebradeira mundial. Os EUA estão se tornando cada vez mais um estado facista , racista e falido, matou milhões de pessoas na guerra fria e mata hoje e claro não conta nada disto para seu publico. É normal um cara como esse Frank miller guitar de ódio diante do presente e querer q os jovens invés de protestarem morram pela shell , texaco e Exxon Mobil ja que nos EUA não tem mais futuro para eles mesmo.

Resposta ao usuario que disse :

" A China e a URSS comunistas obtiveram a soma de MAIS DE 100 MILHÕES DE CIVIS MORTOS"

Isso é a versão americana da historia.China e URSS negam tais mortos. Vocês aqui só aprendem as versões americanas onde eles multiplicam as genocidios alheios e minimizam os seus.Entre em contato com a embaixada da chinna e pergunte oficialmente quantos morreram na revolução maoista depois compare com a versão americana.Depois reclamam que nós muçulmanos desconfiamos dos furos na versão oficial do WTC.

Ricardo Ricardo (18/11/2011 03:01:30)   9 -1
Seu comentário está corretíssimo sobre a Direita e Esquerda no mundo. E olhando com um prisma o filme Batman Begins, há muito da filosofia conservadora e republicana nesta obra (também o vimos no filme Tropa de Elite, e incrível que pareça, também em Dois Filhos de Francisco). O que mais admiro nos EUA, França, Alemanha e em outros países desenvolvidos é que lá ninguém tem vergolha da assumir certas posições direitista, tal como Frank Miller assumiu abertamente no seu blog. Diferente no Brasil onde todo mundo se diz de esquerda, social-democrata e não assume ser de direita, acha que isso é ser xingado. Está na hora de aqui no Brasil a Industria Cultural assumir seu lado republicano e deixar de bater palmas para o politicamente correto da esquerda gramscimiana.

sem avatar Breno (18/11/2011 11:37:09)   7 2
Tea Party é ajuntamento de rednekcs retardados manipulados pela elite financeira via Partido Republicano, vai estudar, facistinha!

Luís Luís (23/11/2011 23:27:23)   14 -2
jun... deixa ver se entendi:
você prefere NÃO acreditar num país que é famoso por todo mundo falar o que quer (vide o próprio caso do Frank Miller) a despeito das versões "oficiais", e crer nas versões oficiais de regimes que são famosos por silenciar os dissidentes...
Me lembra aí o Khmer vermelho, né não?! Coisa pouca aquele milhãozinho de cambojanos!!! Comunismo é realmente uma maravilha, até hoje não entendi porque não deu certo. hahahahhahahahahahhahahahahahahahhahahahahahahahahah


Nilson Nilson (18/11/2011 02:24:24)   -8 2
Na verdade eles estao se manifestando contra os banqueiros que estao sugando nao so os EUA mas todos os paises, pode-se ver esses vermes aqui no Brasil tambem. Costumamos dizer que os brasileiros devem reagir a corrupçao e tal, é isso que eles estao fazendo lá, estao certos, nos que somos acomodados. Talvez por isso, há quem critique e ache que estao errados, sao os acomodados, que esperam que os outros facam por ele. So que os verdadeiros motivos pela manifestacao de Wall Street a midia nao fala, porque ela é controlada e possuida por essa minoria que detem 99% do capital mundial, que nos escraviza e nos rouba. Frank Miller esta errado, e esta do lado dos que controlam o mundo. Essa verdade esta ai, basta procurar no Google, mas é mais confortavel para a maioria viver dentro da Matrix.



Rodrigo Rodrigo (18/11/2011 00:59:14)   2 -1
Um verdadeiro conservador que se agarra às suas raízes, a liberdade americana deixada pelos Founding Fathers.

Eu já era fã do cara, agora então...



Hellboy Hellboy (18/11/2011 00:11:31)   60 -1
Se fosse eu que tivesse dado essa opinião as pessoas estariam cagando e andando. Agora só porque foi o Sr. Miller quem disse, lá vem o pessoal fazer estardalhaço. Opinião é opinião, não importa de quem venha...


Erik  Maguns Erik Maguns (18/11/2011 02:28:26)   15 -1
Concordo contigo Hellboy!
Se fosse agente falando merda
dos Muleques, nem ia dar nada...

Mas cara, cada um tem sua opnião...
É como o Breno aqui em baixo disse :D


Breno Breno (17/11/2011 23:26:24)   594 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Chronnus Chronnus (17/11/2011 23:19:28)   1 1
É díficil gostar do trabalho daqueles que odiamos, mas pior ainda é ver alguém que a gente gosta falar tudo oq ñ deveria e mostrar que por detrás daqueles grandes trabalhos estava um cara racista e sem coraçao. Vai dizer para as famílias dos soldados que morreram nas tantas guerras que tiveram, por que eles queriam mais petroleo, que o melhor é matar mais jovens, ou financiar negocios de ditadores e terroristas para construir os edificios e confortos que eles tinham e agora estao perdendo. É F*** ver que um cara que sabe a influencia que tem sobre um grupo tao grande de pessoas ñ pode omitir comentarios desse tipo. O problema de pessoas assim, ñ é a idea racista que tenham, e sim querer fazer disso algo público buscando apoio, por que isso é oq ele quer. Agora graças a Deus as pessoas sabem mais, e entendem quem bancou toda essa maquinaria de guerra cruel, e quem acabou com a economia deles. Eram pessoas assim, que achavamm que a vida de um americano era mais importante que um Vietnamita, que uma pessoa do Oriente medio(já que eles ñ sabem de geografia e tudo é a mesma coisa), por que acham que Isla é um culto de um país que luta contra eles. Enfim, a liberdade de expressao é sem dúvidas uma das maiores vitorias da nossa sociedade a nivel mundial, mas acima de tudo existe uma responsabilidade daqueles que tem uma influencia maior sobre a populaçao de cuidar do que dizem e por que dizem, por que eles causam mais estragos em uma frase do que um texto enteiro de pessoas comuns.



sem avatar karbony (17/11/2011 22:56:18)   -4 -5
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Breno (18/11/2011 11:37:18)   7 0
Realmente é obsceno, desculpe-se já!


Roy Roy (17/11/2011 22:51:53)   18 1
Não sei quanto dos participantes do Occupy estão realmente engajados [2]

É fato que tem muito moleque lá que só está querendo brincar de revolucionário, mas esse papinho dele também "talvez nossos militares consigam botar razão na sua cabeça", é deveras idiota e ultrapassado.



Publicidade
Rogério N Rogério N (17/11/2011 21:50:39)   722 2
Não sei quanto dos participantes do Occupy estão realmente engajados, mas as manisfesta;cões estão ocorrendo em todo mundo. Na verdade, ninguém está satisfeito com a falta de rumo/compromisso em que estamos.

Agora, apesar dele ter todo o direito de se expressar, discutir qualquer coisa que o Miller diga/escreve é perda de tempo, há muito tempo...


Lady Octarina Lady Octarina (17/11/2011 23:03:52)   516 1
Não discordo de nada do que vc falou, só quero levantar um ponto: o que o Miller esquece (e a maioria das pessoas também) ao questionar o comprometimento geral dos manifestantes é que não se trata de passeatas ocasionais para aliviar a culpa pequeno-burguesa. Um grande número de pessoas está efetivamente vivendo em praças, desconfortavelmente e sob risco de confrontos cada vez mais violentos com as autoridades. Se há filhinhos de papai que estão lá pela modinha e pelo que Miller chama de "nostalgia de Woodstock"? Sem dúvida. Mas a maioria das pessoas somente está lá porque não tem um emprego ou uma instituição de ensino qualquer para o qual deve comparecer. Muitos nem moradia têm. Visitas ao tumblr do movimento, nesse sentido, são esclarecedoras; e as farsas estéticas, quando ocorrem, facilmente perceptíveis.

Luís Luís (23/11/2011 22:51:24)   14 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Caio Caio (17/11/2011 21:30:50)   51 1
Que burro, dá zero pra ele.



Lady Octarina Lady Octarina (17/11/2011 20:42:18)   516 5
Os comentários do Frank Miller só mostram o quanto seus preconceitos o impedem de entender a situação pela qual seu país passa. Ele recomendar aos manifestantes que consih]gam emprego ou se alistem no exército é prova de que ele realmente não entendeu que não há empregos isponíveis, e o exército tem recrutado menos do que em outros tempos. Ou talvez ele goste tanto de ser um dos 1% que simplesmente não se importe em procurar ver as coisas a partir de um ponto de vsta que não seja conservador antes de sair por aí julgando.

Li o post inteiro dele há alguns dias, fiquei tão revoltada quanto a maioria das pessoas, mesmo não sendo fã do cara (a única obra dele de que realmente gosto é 300 de Esparta), por isso entendo que as pessoas se exaltem nas críticas. Sou mais do que a favor da liberdade de expressão, mas condeno veementemente os insultos gratuitos. Se arruinar a própria imagem perante um país (um mundo, na verdade!) em crise era o que Frank Miller queria... meus paraabéns, porque é exatamente o que conseguiu.


sem avatar Edson Alexandre (17/11/2011 23:16:58)   -21 -8
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Lady Octarina Lady Octarina (18/11/2011 13:56:42)   516 2
Não é necessário viver em determinado lugar para compreender a sociedade em questão; na maioria dos casos o que ocorre é o oposto, como esta página deixa evidente. Não que eu precise me justificar, mas você me deu uma oportunidade divertida para afirmar o seguinte: eu não somente sou contra boa parte das propostas marxistas (me considero social-democrata, coisa que o próprio Marx sem dúvida alguma condenaria, como adequação ao sistema capitalista que impediria a revolução, prolonga a alienação do trabalhador e etc.), como estudo a fundação dos Estados Unidos e tenho grande admiração por alguns de seus fundadores, em especial Thomas Jefferson e John Adams (lhe parecem familiares?). Ser anti-americano atualmente é uma contradição em termos, uma vez que é impossível deixar de consumir seus produtos, e de gostar de boa parte deles. E, como eu disse em minha crítica ao Miller: não há necessidade de ofender aqueles que discordam da sua opinião, mesmo que com argumentos vazios.


sem avatar Eric (17/11/2011 20:28:31)   19 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Edson Alexandre (17/11/2011 23:24:16)   -21 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Flávio Flávio (18/11/2011 00:08:05)   13 2
Bom, achei meio em cima do muro essa sua colocação aí. É bizarro ler o texto e tentar achar algo de positivo na posição "de direita" hehehe (eu me considero de esquerda). Tirando isso, tem um erro mesmo: "liberdade" que vc colocou como um pilar da direita (em oposição à "igualdade" da esquerda) NÃO é o que a direita busca. Pelo contrário, enquanto a esquerda busca liberdade através da igualdade (ou seja, todo mundo é igual, tem os mesmos direitos e responsabilidades), a direita tenta distribuir responsabilidades em niveis, uns são mais livres que outros, outros podem mais que outros, uns controlam, outros "precisam" ser controlados, etc.

Claro que o baterista do RATM riu quando perguntaram da primeira classe, eu mesmo, se pudesse, só voaria de primeira classe (mal e mal eu voo ou viajo), eu só comeria as melhores comidas hehehe. A diferença é que ele - o cara do RATM, em tese (ja que ele se coloca como esquerda) não liga de dividir a primeira classe ou gostaria que a primeira classe fosse padrão pra todos. Enquanto o cara de direita gostaria de manter essa divisão: mais pra uns (por mérito ou motivos X) e menos pra outros.

Minha visão pessoal é que a direita menospreza a galera, julga por baixo, generaliza e se aproveita do fato de que NINGUÉM pensa igual pra atribuir juizo de valores pra certos "comportamentos" ou posturas. A esquerda leva em conta as liberdades individuais mas sempre preocupada com sua relação com o todo - pra direita não tem "todo", tem uns e tem outros...

Liberdade de expressão é SEMPRE boa. Mesmo quando não concordam. Abre espaço pra vc rever sua posição, pra fortalece-la ou pra vc se colocar numa posição que se adequa mais ao que vc pensa e tal - mas, liberdade de expressão é um conceito de "esquerda". Mais ou menos é isso aí. (na real eu só queria deixar claro o quanto os comentários do Frank Miller foram infelizes - sério que me espantei com a quantidade de gente dizendo que ele está certo)

sem avatar Eric (19/11/2011 19:21:48)   19 -2
Diávolo, sugiro (também!) que vc tome aulas de interpretação de texto. Disse tudo que achei preciso dizer prá expressar meu pensamento. Está claro como água cristalina em qual "time" jogo. Não percebeu? Então... leia mais uma vez! Só prá constar: Quem disse que eu "espero" que outros pensem feito eu, ou cheguem a mesma conclusão foi... vc!! Sabe qual "time" prega esse negócio de todos "pensarem" da mesma forma e que possuam as mesmas conclusões? Eu, definitivamente, me incluo fora dessa. E vc? ;-)
.
Aproveite o final de semana, se estiver chuvoso, vá num 4shared da vida e baixe "Moral e Revolução", do Trotsky. Dê uma boa lida nesse excelente material. Se tiver problemas com a interpretação; leia de novo. E conclua VOCÊ o que tiver que concluir em seu proveito. Não eu. Não os meios de comunicação por vc. Não os(seus) professores de Humanas, caso estude numa universidade pública.
.
Caso não goste de ler, há um filme chamado "Trama Internacional", com o Clive Owen e a Naomi Watts. Avance até 01:28 e atente para o diálogo travado entre as personagens do Owen e do excelente ator Armin Mueller-Stahl. Observe o que falam sobre Direita e Esquerda atualmente em nosso complicado mundinho. Pense. Por vc. Não por mim. Ou por terceiros. Ou pior, pelos meios de comunicação. Bom fds.

Carlos Carlos (19/11/2011 22:42:21)   210 2
hum, muito subjetivo.


Narayana (Rodrigo) Narayana (Rodrigo) (17/11/2011 19:40:26)   161 0
Impressão minha ou o Miller e o diretor Oliver Stone mudaram as opiniões depois do 11 de setembro?


sem avatar George (17/11/2011 19:49:05)   12 1
O Oliver Stone continua de esquerda, fez até um documentário sobre o Fidel Castro há pouco tempo e defendeu as FARC. De onde tu tirou que ele mudou?

Narayana (Rodrigo) Narayana (Rodrigo) (17/11/2011 20:57:20)   161 0
Só se ele voltou atrás...pq até filme do Bush o cara fez e queria fazer do Hugo Chávez.


Plastik_Fantastik Plastik_Fantastik (17/11/2011 16:57:21)   370 8
Frank Miller tem se mostrado tão raso e preto e branco quanto alguns de seus personagens.

Obs: Já estive diversas vezes no Oriente Médio a trabalho, e posso afirmar que algumas das alegações que o Miller vem fazendo sobre o islamismo são falsas.

O problema com o islamismo é com relação a extremistas ( Al Qaeda, etc.. ) muitos dos extremistas são da Arabia Saudita que é um país que infelizmente tem uma visão radical ( islã ) e propaga isso na sua sociedade as vezes gerando cidadãos extremistas, tanto que se pesquisarem notaram que a maioria dos terroristas do World Trade Center eram sauditas.

Notem a nacionalidade dos terroristas:

Mohamed Atta (Egyptian), Waleed al-Shehri (Saudi Arabian), Wail al-Shehri (Saudi Arabian), Abdulaziz al-Omari (Saudi Arabian), Satam al-Suqami (Saudi Arabian)

Marwan al-Shehhi (United Arab Emirati), Fayez Banihammad (United Arab Emirati), Mohand al-Shehri (Saudi Arabian), Hamza al-Ghamdi (Saudi Arabian), Ahmed al-Ghamdi (Saudi Arabian).[7]

O que o Miller não fala é que o maior financiador da Arabia Saudita é o próprio EUA ( ?!? ) Parece estranho, mas é verdade.

Arabia Saudita é a economia mais forte do Oriente Médio eles tem a maior reserva de petroleo do mundo, são os maiores exportadores de petroleo mundial sendo que o petroleo responde por 90% do total de suas exportações

Os 3 maiores compradores de petroleo da Arabia Saudia =

United States 12%, China 10.4%, Japan 7.6%

Até mesmo a familia Bush possuia negócios de longa data com os sauditas da familia do próprio Bin Laden ( que por sua vez foi "funcionário" dos EUA na guerra do Afeganistão )

Na época que o Reagan era presidente, a Europa preocupada com o consumo de petroleo estabeleceu uma cota de eficiência de KM/L, fazendo com que os fabricantes de carros que quisessem vender lá, se adaptassem assim os carros ficaram mais eficientes na Europa.

Nos EUA houve um debate e os americanos chegaram a conclusão que impor uma meta igual a Européia seria uma mudança muito grande em seu estilo de vida, e simplesmente colocaram uma meta baixa.

O american way of life prioriza o uso de carros beberrões e de baixissima eficiência por KM.


O Brasil teve seu programa do Pro Alcool e depois a redução de impostos nos carros 1.0 ( geralmente reclamamos das decisões do governo brasileiro, mas nesse caso especifíco ( alcool ) eles deram um show nos EUA )

Anos depois o resultado:

Europa com carros eficientes ( muitos deles carros pequenos, como os mini ) Brasil com carros a etanol e com pouca dependência externa do petroleo.

Já nos EUA as pessoas dirigem MINI-CAMINHÕES nas ruas, SUVs gastões como a Cherokee ou o Hummer... e VICIADOS em petroleo extremamente dependentes de algo que a Arabia Saudita tem.

Para o mundo o problema com o petroleo é o aquecimento global, para os EUA são 2, aquecimento global e financiamento de países que possuem redes extremistas.

O jornalista e ganhador do prêmio pulitzer, Thomas Friedman, mostrou no livro "Hot, Flat and Crowded" que um levantamento feito pelas agências de inteligência americanas aponta que muito do dinheiro usado para financiar os ataques do 11 de setembro eram provenientes de negócios de venda de petroleo oriundo da própria Arabia Saudita e quem era o principal comprador ?? O próprio EUA.

Infelizmente e inadvertidamente os EUA acabaram "financiando" os ataques contra seu próprio país.

Ainda hoje os EUA continua comprando petroleo da Arabia Saudita e da Venezuela ( do Chavez )

nesse link tem os maiores exportadores de petroleo aos EUA em 1978
Arabia Saudita em 1

http://crash-watcher.blogspot.com/2010/12/where-in-world-does-usa-import-its-oil.html

Em 2009 aparece em 4 lugar, os EUA preferem comprar do Chavez do que deles.

Obs : Alguem sabe que CARRO o Frank Miller DIRIGE nos EUA ??









Dark Dark (17/11/2011 17:14:38)   630 1
isso me lembrou outro Moore... o Michael Moore, que esta apoiando os protestos.

J.c el Perro J.c el Perro (17/11/2011 17:30:22)   159 0
Sem contar que essa mesma Arábia Saudita que é o maior aliado dos EUA no Oriente Médio depois de Israel é um dos países com menos liberdades civis, principalmente para as mulheres.
Frank Miller = Pelé. Calados são poetas.

Dark Dark (17/11/2011 17:31:11)   630 0
Puta... apesar de ferrarem com a coitada da Natureza, eu achoq ue os grandes carros dos EUA dos anso 40, 50, 60 e 70 são os melhores e mais bonitos.


Plastik_Fantastik Plastik_Fantastik (17/11/2011 19:24:34)   370 0
@J.c el Perro

Sobre direitos das mulheres na A.S., o MacDonalds lá tem entradas especificas para mulheres e local onde as mulheres devem ficar ( separadas dos homens ) é como se fosse um apartheid.

Foto MacDonalds saudita

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/5d/McDonald%27s_branch%2C_Takkassusi_street%2C_Riyadh%2C_Saudi_Arabia.jpg


Rei Abdullah falou que :

Deseja que as mulheres dirijam carros "quando a sociedade estiver pronta para isso"


_Eu acredito fortemente nos direitos das mulheres. Minha mãe é mulher. Minha irmã é mulher. Minha filha é mulher. Minha esposa é mulher. Eu acredito que chegará o dia que a as mulheres poderão dirigir.
De fato se olhar para algumas areas da Arabia Saudita como o deserto e areas rurais, você verá mulheres dirigindo.
A questão vai exigir paciência. Com o tempo eu acredito que será possível. Eu acredito que a paciência é uma virtude.

---------------------------------------------------------------------------------------








sem avatar George (17/11/2011 15:06:21)   12 3
O que eu acho mais incrível é que as pessoas demoraram tanto tempo para perceberem quanto o Frank Miller é reacionário, especialmente com obras como 300 e Sin City à disposição e comentários ridículos como esse. E quanto àquele comentário que ele fez sobre Islã em um podcast:

"por algum motivo, ninguém parece estar falando sobre os inimigos que estamos lutando, e o barbarismo de século VI que eles representam. Essas pessoas cortam as cabeças de pessoas. Eles escravizam mulheres, eles mutilam as genitálias de suas filhas. Eu estou falando em um microfone que jamais poderia ter sido um produto da cultura deles, e estou vivendo em uma cidade em que três mil de meus vizinhos foram assassinados por ladrões de aviões que eles jamais poderiam ter construído. Ninguém questiona por que, depois de Pearl Harbor, nós atacamos a Alemanha nazista. Foi porque nós estávamos lutando contra uma forma de fascismo global, e estamos fazendo a mesma coisa agora."

A pior parte dessa última tirada dele o Omelete deixou de fora:

"Talvez, entre os seus lapsos de auto-piedade e todas as outras demonstrações de narcisismo que lhes serviram tão bem em seus mundinhos confortáveis e protegidos, vocês tenham ouvido falar em termos como al-Qaeda e (sic) Islamicismo."

IslamiCISMO? Até na gramática você falha, Frank? E ainda vem gente por aqui chamar esse asno de gênio...


sem avatar George (17/11/2011 15:04:04)   12 4
Sem falar que ele, que nunca se alistou, vem EXIGIR que os jovens se alistem no exército para deixarem de ser mimados. Parece aquele avô rabugento e racista...

Dark Dark (17/11/2011 15:07:15)   630 3
O cara seri o tipo que apoiaria (vai até apoia) Hitler.
Lembro que a uns 2 naos, numa conversa de buteco, tinha ditoq ue o Miller era um Fascista e um pretenso punk quis me bater para defender o Miller, dizendo que ele era libertário e eu que não entendia a irônia dele.
.
Queria encontrar esse punkeka hoje e perguntar qual é a ironia dessas novas merdas do Miller.

sem avatar caio (17/11/2011 15:13:37)   10 1
Frank Miller é gênio tanto quanto Rob Liefeld é bom desenhista.

sem avatar lucas (17/11/2011 16:50:53)   82 2
o pior de tudo é que, neste momento, eu estou estudando Miller PRA CA*ALHO...
meu tcc é sobre, basicamente (arte sequencial e cinema noir, enfim)

E eu fico abismado com algumas de suas narrativas cinematográficas, tenho vontade de falar sobre elas por muito tempo, para todos...

mas ai... eu achava que ele estava só ficando gagá. Na real ele é um reaça escroto. To até com vergonha de ter estudado tanto um cara desses...

mas enfim, isso não diminui seu valor artístico. Já o valor como pessoa...

sem avatar George (17/11/2011 17:25:04)   12 1
Lucas, interessante o tema do teu trabalho. Como exemplos de HQs que você também poderia abordar, eu sugiro Criminal, do Ed Brubaker, Scalped, do Jason Aaron, e Black Hole, do Charles Burns, que é um terror noir.

Sin City é um pedaço de bosta frente a essas, te garanto. Tem também os clássicos da EC Comics, Crime SuspenStories e Shock SuspenStories.

sem avatar lucas (17/11/2011 18:15:18)   82 1
Então, George, eu uso Sin City como o foco de todos os estereótipos noir (a dama fatal, os protagonistas durões, a iluminação)
Sin City fica mais por conta da análise estilística e estética. Do Miller de narrativa eu uso Ano Um, Cavaleiro das Trevas e Hard Boiled.

De resto, eu falo muito do Will Eisner e também da hq Blacksad, que é incrível

sem avatar George (17/11/2011 18:32:17)   12 1
Mas é que, pessoalmente, eu acho que Sin City copia a estética e a temática noir de forma bem rasteira. Você não vê as tramas e personagens absurdos e o maniqueísmo de Sin City em nenhum filme noir clássico. É meio que um noir com esteróides, ao contrário de Criminal e Scalped, que são exemplares legítimos do gênero. Já o Will Eisner é fantástico, e bastante representativo da estética noir, apesar de não aderir muito aos temas, preferindo uma abordagem mais humorada. Blacksad eu não conheço, vou procurar.

sem avatar lucas (17/11/2011 19:06:34)   82 1
Ai é que tá. Sin City é neo-noir anabolizado e tarantinesco. É mais uma obra hardboiled surtada e meio expressionista...

eu, particularmente, gosto da primeira história, tanto da arte como da narrativa meio alucinada.
Como noir não é exatamente um gênero, mas mais um fenômeno que ocorreu por causa da influência do expressionismo alemão, acho que é bem vinda a interpretação do Miller.
De resto, sim, Sin City é puro pulp literário. O valor é mais pelo estudo estético mesmo do que pela qualidade da obra.

sem avatar Fabiano (07/12/2011 13:29:23)   8 0
Ele não falhou na gramática e você deveria ter pesquisado melhor. A crítica dele é ao "ISLAMICISMO", que é um termo que se refere ao fundamentalismo islâmico, e não "ISLAMISMO".


sem avatar marcelo (17/11/2011 14:48:27)   131 3
se chutarem o saco do MILLER vão acertar a boca do MILLAR



ARISIO ARISIO (17/11/2011 14:36:24)   9 2
O movimento é radicao, assim como as palavras de Frank Miller. E acho que todos tem direito a se expressar e dizer o que quer. Acompanhando as noticidas sobre o movimento em Wall Street, não consegui identificar algo produtivo naquilo ali. Mais ou menos como os maconheiros da USP. Muito barulho, encheção de saco, pra nada e sem objetividade. No mais, só gente com tempo sobrando pra ficar acampado por dias enchendo o saco de quem precisa passar por ali... a sugestão de ir procurar o que fazer não é ruim.


Dark Dark (17/11/2011 15:12:08)   630 2
Cara você devia pesquisar melhor, esse pessoal esta com o tempo sobrando, pois esta a meses sem empregos, e alguns estão acampados ali, pois perderam as suas casas,
muitas famílias estão sem lar nos EUA, e o governo diz que esta tudo bem, o capitalismo diz que esta ok (atravez dos bancos que foram salvos pelo governo.)
As pessoas sem emprego entram no exercito e são enviadas para morrer numa guerra sem sentido e bem duvidosa.
Queria ver se você e sua familia perdessem a casa o emprego e a esperança se não fariam igual.


Flávio Flávio (17/11/2011 16:22:01)   13 0
cara, na prática mesmo, gente com tempo sobrando somos nós, que estamos aqui apertando botõezinhos no teclado.

Conheço pessoalmente gente envolvida com o "occupy" (principalmente do acampamento aqui de SP - só esclarescendo, o movimento é global). Ja fui lá e digo que dormir ao relento, longe do colchão, do sofá e do microondas requer MUITO empenho.

E mesmo que vc não acredite na causa deles é de se admirar a dedicação e o fato de que eles realmente estão fazendo um esforço em mudar alguma coisa. Ninguém tá "enchendo o saco de quem precisa passar por ali" porque quem passa por ali tá trabalhando e provavelmente tá situação parecida (só que as vezes nào sabe).

Geralmente o pessoal entende por "procurar o que fazer" como arrumar um trampo e (argumentavelmente na prática) perpetuar o mesmo esqueminha de sempre: nasce, trabalha, morre.

Teu comentário, apesar de menos ríspido, mostra o mesmo tipo de desconhecimento da causa toda e que fez o FMiller falar o que falou. Julguei de maneira pobre o empenho do pessoal (muito provavelmente pq ele - e você - estejam longe (ou julgam estar) de serem tocados por qualquer tipo de revés econômico ou "crise" ou falta de democracia, de condições humanas, etc...

Não leve a mal, só to tentando ilustrar que os caras do occupy estão tentando buscar algo melhor pra gente mesmo - pra caras como eu e você. Então mesmo que a gente não tenha a manha de ir lá e ficar acampado, pelo menos não falar mal já ajuda.

Dark Dark (17/11/2011 16:44:57)   630 0
Flávio ai que esta, ocorre um movimento contra a corrupção aqui no Brasil, esse Occupy SP, e a midia não falou nada a respeito, achoq ue só a Veja...
A TV da enfase a USP, e deixa isso para escanteio, e quem ver a manifestação na rua vai achar que é alguma coisa sobre maconha também.
Manipulação de informação.
(eu to no trabalho, é traqnuilo e eu fico na NET escrevendo bobagens o dia todo no Omelete)

Flávio Flávio (17/11/2011 17:26:29)   13 1
Pois é Dark, é o que falei, conheço o occupy sp (acampasampa), tbm li o que a Veja falou sobre e tinha muita besteira ali. Na real, não é interessante pra imprensa dar voz pra esse tipo de movimentação pq acaba virando um tiro no pé (da imprensa). Além disso (do jornalismo tendencioso) existe tbm um jornalismo irresponsável pra caramba, pessoal falando besteira sem compromisso nenhum com fato e quem é leigo, quem quer se informar mesmo compra essas coisas como verdade e forma a opinião em cima disso sem questionar nada (talvez seja até o caso do Arisio, só supondo).

O próprio lance da USP foi vendido de uma maneira meio estranha, questiono várias coisas que li... Mas aí já vira outra discussão e eu nem tenho tanta proximidade com o assunto pra falar.

sem avatar lucas (17/11/2011 18:12:52)   82 -2
O certo, ceeerto mesmo, é não ter um pensamento binário e sempre buscar a fonte de toda notícia.

Eu não confio em quase mais nenhum meio de comunicação (principalmente em gente do estilo "Reinaldo Azevedo de ser"). Se eu me interesso em um fato ou acho que há algum tipo de contra-informação, busco o mais próximo da fonte possível.
Você se surpreenderia com o tanto de besteira que vem a tona. Mais do se espera, de fato.
Os acontecimentos recentes da USP me deixaram com medo do poder da mídia em geral... eu sempre achei que esse papo de manipulação era exagero. Pior que nem é.

De certo modo, estamos vivendo um tipo de primavera de pensamentos. Quem sabe não entramos em um novo "maio de 68", só que geral.
As manifestações devem acontecer sim. Afinal, ao contrário de que alguns pensam, a juventude serve para sonhar, não para servir e se contentar.

ARISIO ARISIO (18/11/2011 17:52:57)   9 0
Acho muito pouco produtivo esse tipo de manifestação. Por isso sou contra.
Acusar e imprensa ou qualquer outro meio de comunicação de ser mentirosa e tendenciosa, me cheira a teoria da conspiração.
Apoiar qualquer tipo de manifestação, só porque é uma manifestação, também é perigoso... alguém ainda se lembra dos Movimento dos Sem Terra destruindo fazendas com tratores?
Sou pai de família e sou o provedor dela... já passei por situações difíceis. Minha solução, procurar emprego e não ser contraproducente.
Achar que manifestações desse tipo vão mudar alguma coisa, é no mínimo inocência.
Querem mudar algo, comecem votando certo na próxima eleição.
E pra constar, fui um dos Cara-Pintadas, na época do Collor de Melo... como eu me arrependo de ter feito parte daquilo. Hoje, eu vejo como fui manipulado, graças a minha inexperiência de vida.



daniludens daniludens (17/11/2011 14:25:56)   43 0
Não devemos confundir o autor com sua obra.

Miller tem o direito de dar sua opinião.

Eu tenho o direito de discordar dela.

Não vi nenhuma análise fundamentada no texto do Miller a não ser preconceito e ódio contra os manifestantes.

Para quem quer conhecer mais sobre o movimento, veja os links abaixo.

http://www.cubadebate.cu/noticias/2011/11/16/anciana-84-anos-rociada-con-gas-pimienta-en-la-cara-durante-desalojo-en-seattle/

http://www.cubadebate.cu/opinion/2011/11/17/washington-reprime-a-los-ocupa-porque-los-teme/

Esclarecem bem o que é a democracia dos EUA.

Quem sabe a próxima mino do Frank não se passe no Brasil, onde tropas dos EUA vem defender a Amazônia... dos brasileiros!


Dark Dark (17/11/2011 15:07:57)   630 1
E tem gente que defende ele dizendo que o cara não é fascista.


Publicidade
Michel Michel (17/11/2011 14:24:27)   41 0
"Wake up, pond scum. America is at war against a ruthless enemy."

Ozymandias puro. Gênio.


Dark Dark (17/11/2011 14:55:31)   630 1
O Sonho Americano se tornou real


Flávio Flávio (17/11/2011 14:22:28)   13 0
frank miller deseperado por um buzz.

Ta certo, alguns podem identificar uns traços de direita no trampo dele, mas eram só traços em obras de ficção. No caso o cara quis falar de algo real e cagou pela boca. Nitidamente não sabe o que está dizendo, não tem propriedade pra falar do assunto. Vejam bem, não preciso nem entrar no mérito de discutir se o "occupy" é relevante ou se está surtindo algum efeito na prática, mas o próprio modo como ele falou, o tom das palavras que ele usou, ja mostra um velho recalcado, reacionário pra cacete. Tentou emular um Alan Moore e suas "opiniões fortes" mas se mostrou um burrão.


DomnRamon DomnRamon (17/11/2011 15:48:15)   189 0
de fato, como não conseguiu agradar ninguém com sua nova revista, quer pagar de mártir republicano.


M.JUNIOR M.JUNIOR (17/11/2011 13:28:14)   460 4
Li alguns comentários e acho interessante alguns pontos. Realmente temos que ler mais sobre o assunto para opinarmos melhor. Claro que há uma distoancia sobre o ponto de vista do assunto em questão, mas quando uma pessoa se torna fanática e só acredita que o seu "estilo" de ideologia é o certo, a razão desta pessoa começa a minar. Extremistas são e sempre serão vistos com outros olhos. Se Frank Miller está querendo dizer que a sua "idéia" é a solução (através de suas declarações e sua última HQ), sou obrigado a dizer que o mesmo cruzou o limite. Ele pode ser de outra época, outra visão, mas se o mesmo não se atualizar, se o mesmo não ver que a evolução está em entender as raízes para idealizar algo melhor no futuro, creio que o seu país vai continuar sendo perseguido e o mesmo vai se tornar em algo que ele mais odeia (ou ama): um facista e um terrorista dos quadrinhos.
Claro, temos que saber mais do assunto pra sair falando. Mas só pelo que está escrito neste site, podemos tirar algumas conclusões sem receio.



Anderson OXS Anderson OXS (17/11/2011 12:48:16)   1 -5
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Bruno (17/11/2011 13:22:44)   62 0
"Sobre o movimento em si, devemos sim ler melhor o que eles estao fazendo e o que estao querendo, pq se nao sera mais um movimento estilo maconheiro da USP, que é muito discurso e nenhuma ideologia."

Tambem deveria se informar melhor a respeito da USP, pois a pauta sobre drogas è o que a impressa e o gov. de SP quer estabelecer.

E Frank Miller agora sabe o que è um choque de geraçoes.

sem avatar lucas (17/11/2011 14:26:19)   82 0
O seu comentário foi infeliz, meu caro
você generalizou de forma absurda os acontecimentos da USP. Acho que não pode criticar a fala de Miller, já que o senho também demonstra um triste e recorrente desconhecimento dos fatos reais da USP... O que falta no, no mundo inteiro, aliás, é o diálogo
ninguém se coloca no lugar dos outros. Martin Buber que estava certo, viu...

enfim, não vou falar sobre a USP, pq me da raiva ver a reação da "massa" diante da truculência e da violência do estado... quem cirvula por aquela universidade sabe bem como a PM se esforça para intimar a todos... pfff, paisinho estupido, que nem é capaz de levar a justiça os torturadores da ditadura. O que se pode esperar, né?

Dark Dark (17/11/2011 14:52:42)   630 0
O que sei sobre a Policia... quando foi assaltado aonde eles estavam?
.
Quando ele me no meio da noite com toda a delicadeza possivel me dão uma geral (e como não uso drogas nem sou bandido,)( não acham nada, só agem de forma violenta e com palavrões, penso que eles deveriam estar por ai procurando bandido ao em vez de encher meu saco.
.
Sei que eles batem e quebram instrumentos de artistas de Rua na Paulista, mas aparentemente não fazem nada om os trombadinha e carecas que ficam por lá.
.
Sei que meu tio é policial e espanca a esposa.
sei que a maioria é covarde sim, e quem defende esses merdas é que são babacas.

(Não estudo na USP, nem moro em sampa, apesar de estar sempre lá)


Vini Vini (17/11/2011 12:43:08)   134 5
Hahah esse cara tá gostando de jogar merda no ventilador.

O cara tem direito a ter as opiniões malucas dele e de expressar elas, mas não pode esperar resposta positiva.

Parece que 11/9 realmente mudou o cara, pena que virou algo que eu não goste de associar com as HQs que tenho na estante.


daniludens daniludens (17/11/2011 14:31:24)   43 4
Miller calado é um poeta!


Shadowman Shadowman (17/11/2011 12:39:36)   1266 1
Será que o destino dos grandes autores de HQ do passado é se tornarem velhas chiliquentas.
Primeiro foi Alan Moore, agora Frank Miller.

E o mais triste é ver o Miller defendendo o que ele atacava no passado.

E pra quem gostaria de ouvir a opinião dele sobre o que aconteceu na USP (que foi um protesto idiota, pois a policia estava atendendo a uma denuncia em primeiro lugar, em segundo lugar porque a maconha corre solta lá e o pessoal não que a policia atrapalhando a viajem), bom, como Miller está tendo ataques da xenofobia a cada cinco minutos, fico imaginando quantas vezes a palavra ´´macaco`` seria usada caso ele falasse sobre o Brasil.

Como eu sempre digo, se for pra idolatrar alguém, que seja alguém que já morreu, porque quem tá vivo pode te decepcionar a qualquer momento.

Por isso que sou fã de Jack Kirby.


Dark Dark (17/11/2011 14:49:28)   630 0
O moore pelo menos é um maluco não racista e não reacionario... é um maluco libertário, um maluco chato, mas não traiu sua ideologia.

sem avatar George (17/11/2011 14:57:27)   12 2
O que o Alan Moore fez, além de ser extremamente coerente? Ou você é mais um daqueles que acha que autor de quadrinho tem que babar o ovo da indústria cinematográfica e não lutar por seus direitos autorais?

sem avatar caio (17/11/2011 15:06:19)   10 1
Concordo inteiramente com as réplicas acima.

Shadowman Shadowman (17/11/2011 18:46:07)   1266 0
George.

Confesso que não entendi seu comentário.

Alan Moore briga com a DC há anos pelos direitos de Watchmen e V de Vingança. Briga que começou muito antes de os filmes serem feitos.

Mas a briga nunca chegou aos tribunais e fica na base de ataques e chiliques via impresa. E Moore nunca foi a justiça por um simples motivo, ele alega que tem direitos morais sobre as histórias que criou na DC e esta estaria moralmente obrigada a devolve-las. Ou seja, ele sabe que não tem direito a nada e fica criando polêmica a toa. E mais, se Alan Moore fosse dono de Watchmen ele poderia ser processado pela DC por plágio, uma vez que os personagens são cópias dos personagens da Charlton, que hoje pertencem a DC.

Por fim, Alan Moore abriu mão do recebimento de qualquer dinheiro proveniente de adaptações de obras suas.
Não só ele recusou os royalts de V de Vingança e Watchmen como tambem os de obras cujos direitos realmente pertencem a ele, caso de Do Inferno e Liga Extraordinária. E Isso foi declarado pelo próprio Moore na época de lançamento dos filme. Moore afirmaou com todas as letras que o dinheiro iria todo para o artista que colaborou com ele em cada HQ, mas que ele não queria um tostão.

Então meu caro, o que temos é um cara que faz uma coisa e diz outra.
Que finge lutar por seus direitos quando na verdade só quer algo que não lhe pertence e abre mão daquilo que é merecidamente seu só pra pagar de bom moço.

Se isso não é ser chiliquento não sei o que é.

sem avatar George (17/11/2011 20:04:41)   12 2
Bom, agora fui eu que não entendi o seu comentário. Sim, o Alan Moore não tem direitos autorais sobre as obras que criou e, portanto, não leva a briga para os tribunais. QUANDO PERGUNTANDO em alguma entrevista, ele responde que deixou de trabalhar para a DC por causa disso e que odeia a editora por ter utilizado de uma brecha contratual para manter os direitos de suas obras. Além disso, ele aproveita para criticar o atual estado dos quadrinhos, que ele considera derivativo e limitado. De que forma isso se configura em chilique?

Uma coisa que pouca gente percebe é que "chiliques" como essa saída do Moore da DC foram o que abriram caminho para que os autores atuais passassem a receber os direitos pelos personagens que criam. Se antes a DC não se importava em agradar seus artistas, com a saída de Moore, os figurões passaram a ser mais cuidadosos com o tratamento de seus escritores e desenhistas.

Você menciona Jack Kirby. Bom, ele foi outro que passou os últimos anos da vida criticando a editora que não lhe concedeu os royalties dos personagens que criou. Por que você admira Kirby e reclama do Moore?

Por último: o motivo do Moore não querer o dinheiro das adaptações é que ele é contra a própria ideia de adaptar suas obras. Ele jamais reclamou do fato de não ter recebido esse dinheiro, ele abriu mão de bom grado. De novo: de que forma isso se configura em chilique?

Shadowman Shadowman (17/11/2011 21:02:21)   1266 0
George.

Como eu disse, Alan Moore reclama de direitos morais. Ele diz que o trabalho que fez para a DC é moralmente seu. Moralmente. Logo, fora do escopo da justiça.

Sim, a saída dele da DC fez a editora utilizar a linha Vertigo para abrigar quadrinhos de autor e sim a DC pisou na bola ao não negociar com ele.

Mas entenda que Moore trabalhou em titulos que já eram de propriedade da DC.
V de Vingança foi comprado da editora que publicava a revista Warrior na Inglaterra e Watchmen era pra ter sido a introdução dos personagens Charlton no UDC mas acabou tomando outro rumo.

Além dessas ele trabalhou com o Batman, Superman e Monstro do Pântano, todos personagens da DC décadas antes de Moore escreve-los.

Ou seja, não acho que haja muito espaço para reclamar direitos, a não ser o fator moral que Moore prega, afinal tudo que ele fez na DC é muito elogiado até hoje.

Por isso chamo ele de ´´velha chiliquenta``. Não me entenda mal, sou muito fã de Alan Moore. Mas prefiro o que ele escreve e não o que ele fala.

Por fim, Alan Moore deixou de falar com Dave Gibbons dizendo que queria que um telefonema de agradecimento do desenhista na estréia de Watchmen.
Por algum motivo, Gibbons não fez a ligação e Moore rompeu com ele.
Isso é um chilique não???.
(Meu chefe é inglês, nascido em Liverpool, e você não iria acreditar na capacidade que os ingleses tem de ficarem doídos por coisas minimas e rodar a baiana por causa delas).

Quanto ao Kirby, pouca gente sabe mas o Rei também saiu da Marvel por causa de problemas com royalts e foi trabalhar na DC. Desse periodo sairam Darkseid e os Novos Deuses, Kamandi e OMAC. Mas as coisas na DC não seguiram o rumo esperado e Kirby retornou para a Marvel.
Mas para que esse retorno se concretiza-se, a editora foi forçada a fazer um acordão com Kirby, pagando todo o dinheiro que ele reclamava que a editora devia a ele. A unica parte não cumprida pela Marvel foi a devolução dos originais, sob a alegação de que foram destruidos ou perdidos (algo que ninguém sabe se é verdade ou não até hoje).

E como eu deixei bem claro, sou fã de Kirby porque ele já está morto e só tenho que me preocupar com sua arte e não com ele abrindo a boca pra causar, como o Miller está fazendo.

sem avatar George (17/11/2011 23:09:56)   12 0
"V de Vingança foi comprado da editora que publicava a revista Warrior na Inglaterra e Watchmen era pra ter sido a introdução dos personagens Charlton no UDC mas acabou tomando outro rumo."

Não, não, entenda: Watchmen é um trabalho original. Pode ter sido levemente inspirado em personagens da DC, mas os personagens são originais, criações do Moore. Essa história de que o Moore simplesmente pegou os personagens da Charlton e mudou os nomes e uniformes é mais lenda do que fato, especialmente quando você lê as histórias originais desses personagens. Além do fato de ambos serem heróis com origens relacionadas a experimentos nucleares, o Dr. Manhattan nada tem a ver com o Capitão Átomo. O mesmo pode ser dito dos outros personagens. Tanto o Coruja quanto o Rorscharch devem tanta inspiração ao Batman quanto ao Besouro Azul e o Questão, respectivamente. O Questão, aliás, também é baseado em um personagem anterior do Ditko, o Mister A, mas ninguém alegaria que ele poderia processar a DC pela semelhança entre os personagens, assim como a DC não pode processar a Marvel pelas semelhanças entre o Sentry e o Superman, porque são semelhanças extremamente superficiais, arquetípicas.

A brecha no contrato que eu mencionei refere-se ao fato de que a DC prometeu a Moore que os direitos tanto de V de Vingança quanto de Watchmen retornariam ao barbudo assim que a editora parasse de imprimir as obras. Entenda, isso era em uma época em que era praticamente impossível uma obra continuar sendo impressa por anos e anos. Por causa dessa brecha legal, a DC continuou publicando Watchmen e V de VIngança para manter os direitos autorais. Além disso, a DC tentou vender produtos baseados em Watchmen sem pagar a Moore pelos royalties, alegando que se tratavam de itens promocionais (algo que não faz sentido, pois itens promocionais são dados de graça). Moore processou e ganhou, a DC ficou impedida de vender os produtos. Novamente, a editora tentou aproveitar-se de uma brecha legal, mas não conseguiu. O fato de Moore ter decidido parar de trabalhar com a editora é direito dele, é perfeitamente compreensível, ao menos por mim, e, no mínimo, ajudou a criar um panorama em que a editora passou a ter maior zelo pelos seus artistas, por medo de sofrer represálias semelhantes (isso são palavras do Steve Bissette, que há muitos anos não fala com o Moore. Aliás, deixar de falar com ele foi REALMENTE um chilique do Moore, somente por causa de uma entrevista que o coitado do Bissette deu. Ele ainda pediu desculpas ao barbudo, mas não teve sucesso).

"Por algum motivo, Gibbons não fez a ligação e Moore rompeu com ele.
Isso é um chilique não???."

Olha, eu discordo, simplesmente porque Moore concedeu TODO o dinheiro que ele receberia pela adaptação de Watchmen a Gibbons (o que não é pouco). Tudo que ele pediu em troca foi um agradecimento. Eu ficaria puto também, no lugar dele, mas aí é só minha opinião. Tem também a questão de que Gibbons tentou agir como intermediário entre a DC e Moore mesmo depois que o Moore pediu para ele parar de tentar fazer isso, algo que resultou no cancelamento de uma revista de um grande amigo do Moore, o Steve Moore, como retaliação da DC. Mas esse último acontecimento foi o Moore que declarou, não sei se foi a intenção mesmo da editora (embora não duvide).

Basicamente, eu acredito que a imprensa gosta bastante de exagerar essas tiradas do Moore, sem dar a devida importância ao contexto da entrevista. Todas as vezes, foram os entrevistados que tocaram no assunto, o Moore simplesmente não toma a iniciativa de falar sobre essas pendengas com a DC e com a Marvel.

Shadowman Shadowman (18/11/2011 00:46:01)   1266 0
George.

Realmente eu desconhecia essas promessas da DC a Alan Moore.

Com relação aos personagens Watchmen/Charlton, na edição definitiva de Watchmen o próprio Moore faz a comparação entre suas criações e as da extinta editora e fala de toda a evolução do projeto até ele virar o que conhecemos hoje.

Como eu disse, sou fã do cara e acho lamentável que, devido a mesquinharia das grandes editoras, não tenhamos o talento dele em grandes personagens.
Imagine as histórias que ele ainda tinha pra contar com o Monstro do Pântano.

Como eu disse, prefiro ver esses caras criando do que dando opinião por aí. Claro que no caso de Moore é um pouco diferente, pois ele fala da industria de quadrinhos em si. Já o Miller não tem desculpa a não ser o fato de querer chamar a atenção da maneira errada.

Enfim, obrigado pelo esclarecimento.
Vou pensar duas vezes antes de chamar o bruxo barbudo de chiliquento.

Abraços.


Hector Hector (17/11/2011 12:36:57)   766 6
"O 'Occupy' não passa de um bando de turrões, bandidos e estupradores..."

O que o Miller não menciona é que nesse movimento encontram-se também pais de família, mães, estudantes... pessoas que estão á procura de emprego, de melhores condições de vida.

Qualquer um que generaliza algo dessa forma merece ser chamado de imbecil.

Mas como é que Frank "mr. Hollywood" Miller, amigo das celebridades, vai saber disso não é mesmo?

"ignorem todo o resto e vamos nos concentrar apenas no inimigo muçulmano".

Os comentários dele são risíveis... parece que ele se enxerga como um dos personagens que escreve em Sin City... e isso é realmente hilário.


Mas devo observar que Born Again, Ano 1, TDKR, Give me Liberty e outras grandes HQ's permancerão na minha estante... sei separar as coisas, e nem mesmo as merdas que o Miller falou mudará isso.


Dark Dark (17/11/2011 14:47:49)   630 3
Ah o cara é quase nazista, sua opniãos são uma bosta e suas novas HQ refletem seu pensamento reacionario, anti-islâ.

sem avatar Helil (17/11/2011 16:18:49)   1 0
O Miller está tentando se tornar tema dum documentário do Michael Moore...

Patrão Bruce Patrão Bruce (17/11/2011 16:40:08)   711 0
perfeito hector... miller perdeu uma grande oportunidade de calar a boca.

continuo fã. mas das suas obras, apenas...


Michel Michel (17/11/2011 11:59:35)   41 -10
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

cassiano cassiano (17/11/2011 15:55:19)   102 0
"A 'Ocupação da USP' não passa de um bando de a tôa, demagogos e maconheiros, uma turba indisciplinada, vivendo da nostalgia da Ditadura e de fétida e falsa honradez. A única coisa que esses palhaços conseguem é fazer mal ao Brasil".

Palavras de Frank Miller...



Renan W Renan W (17/11/2011 11:43:32)   35 5
Esse Mark Millar é um fanfarrão. Foi o único que elogiou o Holy Terror e agora fica encima do muro. Ele fala de "liberdade de expressão", mas pra mim liberdade de expressão é isso: um fala a merda que quiser e as outras pessoas pode rebater o que ela disse.
Em relação ao que o Miller disse, discordo de tudo que falou, pra mim ele tá cada vez mais na decadência, mas o que me deixa mais preocupado não é o que ele fala sobre Wall Street e sim do que ele fala: "os nossos inimigos são a Al-Qaeda e o Islamismo".
A velha história, o EUA é o bem e aquele povo do outro lado é o mal. A Al-Qaeda comete atentado terroristas, mas o Islamismo é apenas uma religião que tem suas ideias, valores e cultura. As pessoas pode concordar ou discordar do Islamismo, mas ele não causa mal nenhum a ninguém só por ser diferente das religiões do ocidente.
Enfim, para mim o Frank Miller tem o direito de falar o que quiser, mas na minha opinião ele falou muita merda.



Raphael Antonio Raphael Antonio (17/11/2011 11:42:17)   7 3
Você já foi grande. Você inspirou dezenas de pessoas no mundo todo. Suas HQ´S são obras-primas. Você teve falhas como todo ser humano. Seu nome está gravado na História. O nome do meu filho, em parte, é em sua homenagem. Porém, você se tornou um velho idiota com ideias retrógradas. Uma caricatura desnecessária da direita americana. De hoje em diante, para mim, Frank Miller está morto.



Publicidade
Pinheiro Pinheiro (17/11/2011 11:22:54)   -8 -5
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

sem avatar Breno (18/11/2011 11:59:38)   7 2
O nazista do Miller não argumentou nada, só defecou pela boca para ver se conseguia alguma notoriedade para ver se consegue vender algumas revistas para uns caipiras republicanos.


Pablo 'fievel' Pablo 'fievel' (17/11/2011 11:03:38)   80 5
Occupy wall street protesta não só contra a situação econômica ATUAL do EUA. é um dos movimentos que vem acontecendo em todo o mundo contra toda a escravidão monetária que vivemos.
Não é querer parar de trabalhar e viver um eterno woodstock. é querer deixar de ser escravo de um sistema q foi criado, na verdade, pra servir aos interesses humanos.
E uma das armas mas poderosas desse "Sistema" é o exército. A indústria da guerra. E o Miller se mostrar condizente com os interesses desses sistema, só mostra que ele é fruto e resultado dessa alienção. Que talvez ele não seja tão inteligente quanto alguns de nós pensavamos.


Pinheiro Pinheiro (17/11/2011 11:42:14)   -8 -4
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Pablo 'fievel' Pablo 'fievel' (19/11/2011 09:58:58)   80 0
pelo menos tem gente colocando a cabeça pra funcionar nesse sentido. Significa que pelo menos alienados não são.


elias elias (17/11/2011 10:26:21)   12 -6
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.


Ronnie Ronnie (17/11/2011 10:12:37)   -3 2
nunca gostei de Frank Miller mesmo. Isso só confirmou mais ainda a babaquisse dele.



sem avatar Venerável Victor (17/11/2011 10:05:00)   7 0
O que tá acontecendo com o Miller, heim? Tem uma galera DO NAIPE DELE QUE PARECE TER FICADO GAGÁ. Eu to é querendo ver ele produzir algo no naipe do que produzia...e não se tem visto mais.Tem muito tempo.

http://osantuario.com/2011/11/17/avenging-spider-man-1-totally-mad%E2%80%8F/



Vorlon Vorlon (17/11/2011 09:41:41)   50 2
o velho ta gagá ja faz tempo, nem preciso boicotar esse panaca pois não leio hq dele nova nem de graça por scan de tão ruim que são, ta rico e alienado como toda a elite desse planeta, pode choramingar a vontade, essa realidade ta com os dias contados.



cassiano cassiano (17/11/2011 09:41:21)   102 4
"A 'Ocupação da USP' não passa de um bando de a tôa, demagogos e maconheiros, uma turba indisciplinada, vivendo da nostalgia da Ditadura e de fétida e falsa honradez. A única coisa que esses palhaços conseguem é fazer mal ao Brasil".

Palavras de Frank Miller...


Dark Dark (17/11/2011 10:00:16)   630 -3
Comentário mal avaliado pelos leitores. Clique para ler.

Heripídio Heripídio (17/11/2011 11:44:37)   -20 0
Para esse tal de "Dark".
Vai ser divertido você chamar policiais de covardes o dia em que eles, arriscando a própria vida, salverem seu filho das mãos de um viciado em drogas que trancou ele em um porta-malas.
Babaca.

Dark Dark (17/11/2011 14:46:52)   630 1
O que sei sobre a Policia... quando foi assaltado aonde eles estavam?
.
Quando ele me no meio da noite com toda a delicadeza possivel me dão uma geral (e como não uso drogas nem sou bandido,)( não acham nada, só agem de forma violenta e com palavrões, penso que eles deveriam estar por ai procurando bandido ao em vez de encher meu saco.
.
Sei que eles batem e quebram instrumentos de artistas de Rua na Paulista, mas aparentemente não fazem nada om os trombadinha e carecas que ficam por lá.
.
Sei que meu tio é policial e espanca a esposa.
sei que a maioria é covarde sim, e quem defende esses merdas é que são babacas.

Dark Dark (17/11/2011 15:14:54)   630 -1
E Heripídio não ofendi ninguém, apenas o policiais que são covardes e/ou corruptos.


Remdiel Remdiel (17/11/2011 09:37:17)   661 1
isso é desespero prá aparecer. Até a clássica trollada de errar o nome do jogo o miserável cometeu.

Gente, surto de carência, trollagem do frank miller, deixa quieto que ele explode.

Além do quê, o millAr tá coberto de razão.

Eu acho o Mick Jaeger um cretino, um babaca, mas nem por isso deixo de ouvir stones sempre, e no máximo volume.



Carlos Fênix Carlos Fênix (17/11/2011 09:33:51)   105 3
no passado eu admirava o trabalho dele, mais pra quem escreveu o cavaleiro das trevas com fortes contestações politicas é no minimo estranha tal declaração, culpar o islã pela queda da america é ridiculo, sinceramente até parece um outro cara falando, somente espero que o alan moore não embarque nesta insanidade...


Dark Dark (17/11/2011 09:52:19)   630 1
Acho que o Moore é o subversivo, é capaz de apoiar os terroristas, e culpar a maçonaria pela queda dos EUA.


Dark Dark (17/11/2011 09:33:31)   630 1
Frank Miller cada vez mais tenho aversão a você... ahahaha
Porra vivem dizendo que os jovens são alienados e não se interessam por politica e bla bla bla "cade os protestos como dos anos 60".
Agora que a américa afunda em sua crise, e a população esta sem emprego, favelas comaçam a surgir poir muitos perderam as suas casas, enfim os protestos começam, não são só jovens como o Sr Miller diz, tem muita gente bem mais velha, com 30, 40, 50 anos no protesto, pessoas que perderam o emprego, e até a casa.
.
Vai ver ele esta mordido pois escolheram como simbolo uma criação do Moore!



Publicidade

Omeletop : quadrinhos

Cinema

Os filmes em cartaz, a programação das salas de cinema, bilheterias, trailers, criticas de filmes, cartazes, entrevistas com astros e as novidades de Hollywood.

Séries e TV

As séries de televisão dos EUA, minisséries, os destaques da TV e as novidades na programação.

Música

Os shows que vem por aí no Brasil, os lançamentos musicais, novos álbuns e música grátis para download.

Games

Os novos games, críticas de jogos, trailers, imagens e mais novidades do mundo dos videogames.

Quadrinhos

As novidades das histórias em quadrinhos no Brasil e no mundo, previews de HQs e críticas de lançamentos nas bancas e livrarias.